domingo, 8 de abril de 2012

Para o 3º ano: questões para estudar!!!

Olá 3º ano,
desculpem a sua professora que até recentemente era uma excluída digital.
Abaixo coloquei algumas questões sobre a Primeira Guerra para que tentem fazê-las. Ao final estará o gabarito para que confiram.

Bons estudos!!!

Discursivas

1. Explique o que foi a Paz Armada?
2. Em meio a esse contexto de Paz Armada e das rivalidades entre as potências, qual o objetivo da política de alianças?
3. Descreva os motivos que levaram a Alemanha unificada a alterar o contexto político e econômico da Europa.
4. Explique o papel dos ideais nacionalistas no aumento das tensões na Europa do início do século XX.
5. Indique quais as tensões políticas que motivaram o atentado ao arquiduque austríaco Francisco Ferdinando.
6. Descreva os elementos que caracterizaram as fases da Primeira Guerra, levando em consideração as estratégias militares adotadas.
7. Relacione a guerra de trincheiras com a alta mortalidade de soldados ocorrida na Primeira Guerra.
8. Justifique porque o ano de 1917 foi fundamental para os países envolvidos na Primeira Guerra.
9. Qual a razão para o Tratado de Versalhes ter provocado o sentimento de humilhação que tomou conta da Alemanha após a guerra?
10. Cite as consequências gerais da I grande guerra.

Hei!!! Já vai para o gabarito? Tenta responder antes, ok?

GABARITO

1. Foi a corrida armamentista empreendida pelos blocos militares com a justificativa que era em defesa da paz. Lembrem-se que entre 1870 e 1914, as potências européias equipavam suas forças armadas e treinavam seus exércitos, preparando-se para enfrentar seus inimigos na luta pela hegemonia no continente. Acreditavam que o equilíbrio bélico evitaria uma possível guerra entre elas.

2. As alianças entre as potências européias eram estratégias políticas de conseguir aliados que estes países adotavam para se defenderem de seus inimigos e também se tornarem fortes para atacá-los, se necessário.

3. Após a unificação política, o Império alemão aumentou sua indústria e sua marinha. Com isso, a busca por colônias tornou-se cada vez mais agressiva. O crescimento da Alemanha incomodava principalmente a Inglaterra, a França e a Rússia, que se tornaram aliadas, apesar de algumas diferenças, para combater o crescente poderio alemão.

4. Os ideais nacionalistas ampliavam as exigências por maior poder territorial, implicando o aumento do imperialismo (política de expansão e domínio territorial e/ou cultural e econômica de uma nação sobre a outra) e das tensões entre as potências rivais.

5. O atentado teve relação com o objetivo da Sérvia em anexar a Bósnia. Isso esbarrava com o então Império Austro-Húngaro que dominava essa região  (a Bósnia) incorporada ao seu território. Observa-se nesse episódio dois elementos: o nacionalismo sérvio pressionando o poderio Austro-Húngaro na região e as relações políticas baseadas nas alianças, cujo atentado, deixou de ser uma querela pontual entre dois países disputando um território, contribuindo para o envolvimento de todos os países que se aliaram ora com a Tríplice Aliança, ora com a Tríplice Entente, lançando todos na Primeira Guerra.

6. A Primeira Guerra teve três importantes fases, sendo que se caracterizavam por duas diferentes táticas de condução de guerra: a guerra de movimento e a guerra de trincheiras ou estacionária. A guerra de movimento foi caracterizada pelo avanço das tropas e conquista de territórios. Merece destaque a primeira fase desse tipo de guerra em 1914, marcada pela agilidade do exército alemão nas duas frentes de batalha: a ocidental, contra a França e a Inglaterra, e a oriental, contra a Rússia. Esta tática de movimento teve elevadas baixas em ambos os lados, em virtude da utilização de equipamentos como metralhadoras e canhões de longo alcance que inauguraram uma nova tática de guerra não mais baseada no ataque direto do homem a homem, pois isso inevitavelmente acabaria em alta mortalidade. A movimentação dos alemães no solo francês foi detida pelas franceses na Batalha do Marne. A partir de então, foram cavadas extensas trincheiras protegidas por arame farpado, e começou a longa e dura guerra de desgaste.
   A guerra de trincheiras foi ainda pior. Diante do equilíbrio do poder bélico de ambos os lados, as tropas não tiveram outra alternativa senão se protegerem do fogo inimigo. Diante da estagnação dos avanços, foi necessário investir em novas tecnologias que atacassem os inimigos e contribuissem para a proteção dos seus soldados. Exemplo: a fabricação dos tanques que aceleravam os ataques porque resistiam às balas, destruíam os arames farpados e ultrapassavam as trincheiras. Fora a tecnologia, essa nova tática de guerra acarretou precárias condições de higiene, as trincheiras foram apontadas como importanbte foco de doenças, como foi o caso da gripe espanhola, que vitimou milhares pessoas matando tanto quanto a guerra.

7. Completando a resposta da questão anterior, sobre a guerra de trincheiras, deve ser considerada as suas condições na contribuição para a alta mortalidade:  os soldados cavavam trincheiras de mais ou menos 2 metros de profundidade para se protegerem das balas de metralhadoras e de outras armas de repetição e longo alcance. A guerra era desgastante porque os soldados não podiam deixar suas trincheiras por causa dos constantes ataques dos inimigos. As trincheiras minavam água (alagavam), os soldados lutavam enterrados na lama, seus alimentos eram contaminados devido a isso, não descansavam. Os soldados ficavam desgastados e debilitados. O avanço era lento e sangrento. Para avançar alguns metros, vários soldados morriam de ambos os lados. Soma-se a isso as precárias condições de higiene que eram foco de doenças.

8. Os EUA lucravam muito com a guerra, pois eram os responsáveis pelo fornecimento de alimentos, armas, empréstimos financeiros, principalmente aos franceses e ingleses. Em 1917, a Rússia saiu da guerra em virtude da revolução bolchevique beneficiando a Alemanha que agora só teria uma frente para combater: a frente ocidental. Isso poderia decidir a guerra em favor da Alemanha, o que representaria um enorme prejuízo aos EUA, pois, nesse caso, os empréstimos feitos a Inglaterra e a França estariam perdidos. A fim de não correr o risco com a eventual vitória da Alemanha, os EUA entraram na guerra apoiando a Entente, sob pretexto de que seus navios mercantes foram atacados por submarinos alemães, fato que definiu a derrota da Tríplice Aliança (Alemanha, Áustria-Hungria e Império Otomano).

9. A Alemanha foi considerada a grande culpada pela guerra. Os países vencedores, principalmente Inglaterra e França, impôs o Tratado de Versalhes a Alemanha, marcado pelo forte sentimento de revanche. Este Tratado foi especialmente duro com relação à Alemanha. Foram estipuladas pesadas imdenizações de guerra, e o Império Alemão perdeu parte de seu território e todas as suas colônias.

10. Assim como a Alemanha, seus aliados também foram penalizados. O Império Austro-Húngaro deixou de existir, surgindo vários estados independentes, o Império Otomano também foi desmembrado, assim como parte do Império alemão foi cedido a Polônia, ou seja, o mapa político da Europa mudou no pós-I guerra. Pode ser considerado uma de suas consequências também, o surgimento do primeiro país comunista do mundo: a URSS,  além da crise das democracias ocidentais, conforme avaliaremos ao estudarmos a ascensão do nazi-fascismo.


3 comentários:

  1. Essas perguntas, nessa mesma ordem, tem no livro de História, do 3° ano, da coleção (ser protagonista), de fausto Henrique Gomes Nogueira e Marcos Alexandre Capellari, pág 52. Meu professor me mandou responder essas perguntas, e tirei a sorte grande de encontra-las nesse site. Muito obrigada, ajudou muito mesmo!

    ResponderExcluir